SSYS: parceria baseada em especialização | SUSE Communities

SSYS: parceria baseada em especialização

Share
Share

Empresa, que já era parceira oficial de treinamentos SUSE, vem atuando desde 2021 também como parceira oficial de serviços

Mais que uma empresa de tecnologia que oferece soluções de infraestrutura e engenharia de software, a SSYS é hoje referência em Linux no Brasil, contando com um time de profissionais altamente experientes em cloud computing e data centers de alta disponibilidade. Na área de desenvolvimento, sua fábrica de softwares utiliza a metodologia ágil e conceitos de DevOps para entregar projetos customizados para cada cliente.

É esta experiência, e o foco constante na especialização em tecnologias inovadoras, que tem destacado o trabalho da companhia no mercado. Com sede em Campinas (SP), a SSYS foi fundada em 2014 por um time de especialistas com mais de 15 anos de experiência formado por pesquisadores, professores e líderes de importantes projetos de gestão na nuvem, mobile, automação de data centers e desenvolvimento ágil.

Certificada em todos os produtos SUSE – das áreas de desenvolvimento à gestão, venda e pós-venda – a SSYS é reconhecida internacionalmente como pioneira na implementação de failover em ambiente ECC HANA e como influente parceira de oportunidades SAP. Como resultado desses esforços, tornou-se a primeira empresa a atingir o nível mais alto no ecossistema de parceiros da SUSE na América Latina, atuando na gestão e monitoria de cloud computing e ambientes de alta disponibilidade.

Cofundador e diretor da SSYS, Cleber Paiva de Souza, lembra que o relacionamento de seu time com a SUSE é mais antigo do que a própria empresa. Ele lembra que em 2008 já acompanhava e trabalhava em projetos com SUSE. “Na época eu comecei ministrando treinamentos e fazendo consultoria para outra empresa que era parceira na época. Me interessei bastante, vi que havia muitas oportunidades e comecei a me capacitar”, lembra.

Ainda como consultor, Cleber Souza fez toda a trilha de certificações SUSE existente na época. Logo em seguida, durante um período de estudos na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), conheceu seu sócio Gabriel Cavalcante e, juntos, começaram a trabalhar em novos projetos. Depois de dois anos trabalhando juntos, eles decidiram criar a SSYS em janeiro de 2014.

“Oficializamos a empresa e uma das primeiras parcerias que fomos buscar foi a SUSE. Conversamos com eles e iniciamos essa parceria para atender o mercado brasileiro”, lembra. O trabalho bem feito fez crescer a demanda e a empresa conta hoje com cerca de 50 profissionais. Cleber lembra que, ao longo desta jornada, a origem acadêmica dos sócios transformou a valorização do aprendizado em cultura. “Sempre incentivamos o nosso time a irem atrás de certificações e capacitação. É uma forma de mostrar que estamos preparados e conseguimos trabalhar com os produtos em diversos aspectos”, afirma.

Parceiro de serviços

Não é por acaso que a SSYS é hoje Partner Platinum in Service Specialization no SUSE ONE Partner Program, contando com cerca de 15 profissionais certificados em toda a trilha oferecida pelo parceiro. O estímulo para a busca destas certificações vem de diversas formas, incluindo o reembolso das despesas geradas pelo processo. “Sempre partimos da premissa de que temos que fornecer ferramentas de capacitação para eles. Sabemos que o profissional não virá totalmente formado, e é nosso papel cobrir esse gap”, diz.

Contar com um time especializado e qualificado tem destacado a SSYS no ecossistema SUSE. Para Cleber, essa visibilidade se traduz em engajamento de seu time com o time SUSE e foi o que resultou na parceria de serviços anunciada em fevereiro do ano passado. “Esse contrato nos torna parceiros oficiais de serviços, inclusive com a incumbência de realizar projetos com o selo SUSE. Alguns dos serviços que temos em nosso portfólio podem ser entregues ao mercado como SUSE (incluindo projetos de Rancher) e isso foi resultado de quase um ano de conversas e avaliações com o pessoal no Brasil e nos Estados Unidos”, ressalta, lembrando que a SSYS é o único parceiro nesse modelo para todo o portfólio SUSE.

Como o modelo era novo para as duas empresas, o primeiro ano de parceria foi dedicado a poucos projetos, que serviram como teste. Com o resultado positivo, este ano a SSYS ampliou seu foco, o que resultou em uma quantidade muito maior de projetos (SUSE e Rancher) já entregues. O período de experimentação serviu também para reforçar os canais de comunicação e interação entre o time de serviços da empresa e os accounts da SUSE, que hoje realizam reuniões quase diárias.

Essa proximidade só tem feito crescer as oportunidades em que as duas empresas podem trabalhar juntas. Cleber, lembra que a SUSE tem adotado uma visão de entrega de  microsserviços e aplicações ágeis, o que abre ainda mais espaços a serem explorados. E isso tem sido feito com o que a SSYS faz melhor: especialização.

Um exemplo é a tecnologia da NeuVector, empresa adquirida pela SUSE em outubro de 2021. O time da SSYS já está capacitado para atender projetos que envolvam as soluções da empresa. “Percebemos que há confiança em nosso trabalho e temos que dar o nosso melhor para que isso seja verdade ao longo do tempo. Muitas de nossas entregas tornaram -se casos de sucesso”.

Os tipos de projeto em que os profissionais da SSYS se envolvem geralmente são complexos, seja tecnicamente, seja pelo tipo de cliente envolvido. “Os clientes maiores trazem complexidade de entrega e, para isso, interagimos muito com o time de engenharia da SUSE”, diz.

 Parceria e participação

A participação em projetos complexos, unida ao grau de especialização da equipe SSYS, tem gerado, além de negócios, também uma interação cada vez mais intensa entre as duas companhias. Um exemplo é a participação da SSYS nas últimas seis edições do evento global da SUSE, a SUSECON, seja apresentando cases, seja apresentando soluções técnicas.

A apresentação de soluções passa, inclusive, pela sugestão de correções técnicas. Um exemplo foi a realizada em atuação conjunta com o time mundial de desenvolvimento em SAP em que, em pelos menos duas oportunidades, o time da SSYS ajudou a alterar o código do produto. “Conversamos diretamente com o time global de SAP na SUSE. Percebemos que temos também um reconhecimento global”, afirma, lembrando que essas interações são fundamentais para que a SSYS desenvolva conteúdo relevante. Tanto é assim que, na última edição do SUSECON, a companhia foi convidada a repetir a palestra feita no ano anterior.

É com esse perfil de atuação que a SSYS tem se preparado para um aumento significativo na demanda por serviços SUSE. Para Cleber Souza, a demanda por serviços profissionais deve crescer muito nos próximos dois anos e a parceria entre as duas empresas vai permitir que essa demanda seja atendida. “A tendência é, conforme isso se materialize com projetos de sucesso, que a demanda aumente. Por isso temos investido forte em nosso time para que se certifique e possamos atender o mercado nos próximos anos”, prevê.

Futuro

Cleber Souza acredita que não é apenas a demanda por serviços que deve crescer no futuro, mas também a exigência pela própria capacitação dos profissionais de TI. Na frente de treinamento, onde a SSYS também é parceira SUSE, o executivo prevê um crescimento na demanda, já que a dificuldade em encontrar profissionais capacitados deve levar as empresas a treinar seus próprios times.

Além disso, a crescente tendência dos cenários de microsserviços de entrega rápida também deve exigir um nível maior de capacitação dos profissionais envolvidos com estes projetos. “É preciso capacitar o profissional de desenvolvimento para que ele conheça os detalhes de um ambiente de infraestrutura. Hoje ainda temos no mercado essa separação de profissionais de Dev e de Ops. Mas isso não atende mais ao novo cenário, que deve passar por uma mudança completa de mentalidade com mais profissionais DevOps”, prevê.

Essa tendência tem levado profissionais de infraestrutura a buscar linguagens de desenvolvimento e vice-versa, o que tem exigido um esforço grande de adaptação para que todos se capacitem para esse novo cenário. Essa tem sido uma das novas fronteiras de especialização exploradas pela SSYS, que tem intensificado esse tipo de formação, com profissionais que são desenvolvedores seniores fazendo capacitação em kubernetes, assim como profissionais de infraestrutura que estão tendo que colocar a mão na massa em código.

“O mercado está convergindo para esse modelo e a capacitação é fundamental. A parte consultiva é entregar para os clientes conhecimento nessas duas áreas, junto com profissionais capacitados. O treinamento é fundamental para isso. Aqui investimos no profissional para ter uma entrega de qualidade”, reforça.

Cleber acredita que esse foco é fundamental para novos parceiros que estejam ingressando agora no ecossistema SUSE, uma vez que as entregas estão se tornando cada dia mais complexas, exigindo níveis de especialização cada vez maiores. “A jornada de qualquer parceiro tem que começar com a capacitação. Nosso status dentro do ecossistema partiu disso e o reconhecimento vem nessa sequência”, compara.

Mas a especialização é apenas o primeiro passo. É a partir dela que vem a busca por novas oportunidades, como a recém-inaugurada filial da SSYS em Toledo (PR), criada para fomentar capacitação e novos projetos para o agronegócio. Para isso, a empresa conta com um time de profissionais na cidade paranaense e, também, parcerias com empresas da região que devem fomentar o ecossistema por lá.

Cleber destaca que a SSYS também tem investido no mercado de startups por meio da sociedade em algumas ventures que investem em startups em áreas como RH, varejo e finanças. “Temos investido nesse mercado, que também precisa de serviços profissionais capacitados e que nós também estamos preparados para atender. Um dos fundos tem como objetivo ter cerca de 20 startups financiadas até o final do ano e estaremos presentes ali”, conclui.

 

Share
(Visited 1 times, 1 visits today)
473 views